quarta-feira, 11 de abril de 2018

Soluções para os atuais desafios de educar

Nenhuma criança chega ao mundo com manual de instruções. Mas é possível buscar soluções para os desafios que pais e professores enfrentam no dia a dia. Essa é a proposta do livro "O Desafio de Educar - O educar hoje!". Organizado pela coach e psicóloga clínica Lívia Marques, a obra conta com a participação de 22 profissionais das áreas de saúde e educação. 

Segundo Lívia, a proposta do trabalho é levar diferentes assuntos e abordagens dentro do contexto da educação, como, por exemplo, autismo, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), dependências tecnológicas, o jovem no contexto da graduação, pais malabaristas, gestão escolar, entre outros. 

A organizadora explica que a leitura é voltada para todas as pessoas que convivem e trabalham com crianças e adolescentes. “Ou seja, é para o pai, mãe, avô avó, professor, pediatra todos que lidam com esse público”.

- No livro explicamos aos leitores que não há uma receita de bolo para a educação. Não há uma só fórmula, mas, sim, várias opiniões e julgamentos. Queremos mostrar que cada lar é uma realidade diferente. Cada família é um cenário distinto da vida. - ressalta.

Ficha técnica:
Livro: O Desafio de Educar - O educar hoje!
Editora: Conquista Editora
Páginas: 232 páginas
Preço: R$ 50,00
Link para comprar: Facebook/Psicologaliviamarques
Contato para comprar: (21) 997136690
Read More

sábado, 7 de abril de 2018

Ex-ministro lança livro com seleção de discursos e artigos


No próximo dia 21 de março, o ex-ministro Luiz Carlos Borges da Silveira, que ocupou a pasta da saúde entre os anos de 1987 e 1989, no governo de José Sarney, lançará oficialmente seu novo livro: “Era o que tinha a dizer...”. A obra foi organizada por sua esposa, Maria Inês Borges da Silveira, e traz um compilado de discursos e artigos de Luiz Carlos da Silveira ao longo da sua carreira e vida política. 

Lançado pela editora IBS, o livro tem 327 páginas e retrata por meio de materiais especiais mais de 40 anos de vida pública. São mais de 100 artigos e discursos publicados ao longo da sua vida como político, médico e empresário. O grande objetivo da obra é retratar a atuação política de Luiz Carlos Borges da Silveira, independentemente da época ou situação do país, sempre em busca de um país melhor e mais justo.

Nascido na cidade da Lapa (PR), localizada na Região Metropolitana de Curitiba, em 1940, Luiz Carlos Borges da Silveira começou cedo na política. Foi chefe de gabinete do departamento de assistência técnica aos municípios do Paraná entre 1961 e 1964, período em que concluiu o curso de medicina na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Foi vice-prefeito de Pato Branco e deputado federal. Em 1986, Borges da Silveira foi vice-presidente da Comissão de Saúde e membro da CPI sobre agrotóxicos. Em 1987, assumiu o cargo de ministro da Saúde, substituindo Roberto Santos, ano em que criou, entre outros, o “Zé gotinha”. Em 1999, Borges da Silveira tornou-se empresário e a partir de então, não mais ocupou cargos públicos, concentrando-se nas atividades empresariais e no ramo educacional. 
Read More

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Livros trazem benefícios para o desenvolvimento das crianças


Fazer com que o filho leia não é uma receita de bolo. Porém, segundo o pediatra do Comitê de Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), Renato Santos Coelho, existem muitas maneiras de estimular as crianças a gostarem de livros. Uma delas, e talvez a principal delas, é dar o exemplo para os pequenos e ler rotineiramente.

- Um ponto importante é que os pais gostem de ler e leiam no dia a dia. Não adianta estimular a leitura e não fazer isso. É como orientar a criança para uma alimentação saudável, mas raramente comer legumes e verduras na frente do filho. Os modelos para as crianças são os pais, que podem ter o hábito de abrir jornais e livros na frente dos pequenos. Além disso, uma dica que é importante é contar histórias, como uma rotina de contação de histórias em casa – salienta.

Segundo o pediatra, para estimular o filho, é essencial chamar atenção para a história sendo contada, pedindo que a criança participe.

- Já está comprovado que contar histórias, estimular a leitura e a criança seguir lendo é importante para o desenvolvimento, para a fala, a comunicação e para a criatividade dela. Esta criança vai ser mais criativa na escola e terá um processo educativo mais completo – relata.

Na segunda-feira, 02, será comemorado o Dia Internacional do Livro Infantil 2018. O médico aconselha que, para crianças com até dois anos sejam usados livros com poucas páginas, para que a criança possa manusear sem estragar. Além disso,o ideal é que as publicações sejam adequadas a cada faixa etária contendo histórias que ajudem a perceber o ambiente que vivem.
Read More

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Maria Valéria Rezende estreia 2018 com novo livro de ficção


Um dos maiores expoentes da literatura brasileira, a premiada escritora Maria Valéria Rezende lança seu mais novo livro pela editora Penalux. Intitulado “A Face Serena”, a obra reúne contos que mostram a evolução e o amadurecimento de protagonistas que experimentam o contato com o outro, crescendo e relacionando-se com seus modelos familiares, enquanto no seu próprio desabrochar descobrem a violência dos sentimentos humanos, como a inveja e a ansiedade.

A ideia principal do livro é propor um refazer de percurso de vida, um relembrar reflexivo das primeiras experiências, como, por exemplo, o medo, a angústia, a cumplicidade com os avós, o calor dos primeiros modelos infantis e o descobrimento de um mundo cheio de possibilidades, e seu desenrolar-se, nem sempre feliz, ao longo dos anos.

Segundo os editores Wilson Gorj e Tonho França, os contos de Maria Valéria permitem ao leitor acompanhar as primeiras descobertas dos personagens e a potência de um sentimento puro e descontaminado de um tédio muitas vezes decorrente da vida adulta. 

- Todo este descobrimento e aventura são elaborados com sutileza, e as histórias são contadas sem afetação, criando personagens cativantes que se desenvolvem dentro de contextos cotidianos, sempre bem apresentados pela escrita magistral da autora. Estamos diante de uma grande narradora, senhora do seu ofício. Os prêmios já alcançados por ela não me desmentem – destaca Gorj. 

– Embora “Face Serena” fuja da ingenuidade, os contos trazem também o relembrar de uma fase da vida de descobrimentos. Mas, tratando-se de uma escritora do porte da Maria Valéria Rezende, o mérito do livro não está apenas no que as histórias transmitem, mas sobretudo na forma como a escritora as apresenta – explica França.
Read More

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Ficção ou um guia de inteligência financeira?

Em A Herança (Editora Alaúde), a consultora financeira Elaine Toledo usa como pano de fundo a história de uma família que acaba de perder a mãe para abordar conceitos financeiros como: dívidas, cheque especial, cartão de crédito, empréstimos, entre outros. Além disso, a autora utiliza diversos recursos digitais para deixar a leitura mais leve e intuitiva.

Enredo
Após sua morte, Sophia, matriarca da família Fernandes, deixa uma “missão” para cada filho cumprir. Com o suporte do consultor financeiro Seije, os filhos de Sophia devem atingir os objetivos deixados a eles em um prazo de seis meses. 

A mais velha, Isabel, está desempregada e não confia em seu potencial. O filho do meio, Fernando, é um empresário falido e com o casamento abalado por conta dos problemas financeiros. Por fim, a caçula, Viviane, cria os dois filhos sozinha depois de ter sido abandonada pelo marido, que perdeu todas as finanças na bolsa de valores. Através destes três personagens, a autora aborda questões reais relacionadas a um dos grandes problemas do brasileiro: a falta de administração inteligente do próprio dinheiro.

Além de uma trama familiar interessante, Elaine Toledo dá ao leitor a oportunidade de conhecer mais sobre sua experiência como consultora financeira ao atribuir a Seije um pouco de sua metodologia de trabalho nas postagens do diário fictício mantido por ele.

A autora ainda enriquece o livro com códigos QR e palavras-chave que proporcionam ao leitor a possibilidade refletir mais aprofundadamente a respeito das questões levantadas, tais como empréstimo consignado, negociação de dívidas, compras compulsivas e autoestima.
Read More

terça-feira, 3 de abril de 2018

Livro investiga epígrafes e diálogos na poesia de Machado de Assis

Machado de Assis é conhecido principalmente pelos seus textos em prosa. Entretanto, o escritor também se aventurou em versos, principalmente no início de sua carreira. Foi a partir da leitura desses poemas, que Audrey Ludmilla do Nascimento Miasso notou que havia poucos estudos sobre as epígrafes utilizadas pelo autor em suas poesias, o que a motivou a investigá-las. 

Sua pesquisa de mestrado - defendida junto ao Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura (PPGLIt) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e orientada por Wilton Marques, professor do Departamento de Letras (DL) da Instituição -, foi transformada no livro "Epígrafes e diálogos na poesia de Machado de Assis", publicado pela Editora da UFSCar (EdUFSCar), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O livro nasceu, justamente, da observação das recorrentes epígrafes que abrem a maioria dos poemas machadianos. Embora o escritor seja pouco conhecido enquanto poeta, o fundador da Academia Brasileira de Letras iniciou sua carreira escrevendo versos e não os abandonou, apesar de ter, ao longo do tempo, diminuído sua produção poética. "O livro fala das epígrafes, que são pequenos trechos que estão nos poemas de Machado de Assis, da forma como eles dialogam com a poesia e como foram aproveitados na poesia machadiana", explica a autora.

A obra tenta entender e revelar a relação entre a poesia machadiana e as epígrafes escolhidas pelo autor para seus poemas. Esses diálogos revelam autores que de alguma forma fizeram parte da formação inicial de Machado de Assis. "Por exemplo, os nomes que assinam as epígrafes são possíveis leituras que influenciaram a escrita machadiana, no período em que a crítica chama de primeira fase de sua carreira. Entretanto, pode-se extrair das epígrafes mais que apenas nomes e influências, mas o próprio diálogo entre os textos literários", explica Miasso. Alguns nomes que aparecem nessas epígrafes são Victor Hugo, Alfred Musset, Dante Alighieri, Homero, Gonçalves Dias, Camões, William Shakespeare e outros.

Além disso, o livro abre espaço para repensar o próprio papel da epígrafe dentro dos textos literários. "A epígrafe não é exclusividade da poesia machadiana e não se comporta dentro do texto como uma citação ordinária. Além de ocupar um lugar de destaque, o modo como o texto literário epigrafado se apresenta revela um diálogo todo específico desse tipo de relação", afirma a pesquisadora. Atualmente cursando doutorado no PPGLit, Miasso, que estuda o projeto poético machadiano desde 2008, está desenvolvendo uma pesquisa sobre a maturidade literária do poeta Machado de Assis.

O lançamento de "Epígrafes e diálogos na poesia de Machado de Assis" é aberto ao público e acontece no dia 5 de abril, às 17 horas, no Auditório da Unidade Especial de Informação e Memória (UEIM), no prédio do Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH), na área Sul do Campus São Carlos da UFSCar. Mais informações no site www.edufscar.com.br.
Read More

Revelação na gastronomia britânica lança primeiro livro no Brasil


Anna Jones trabalhou com Jamie Oliver no restaurante Fifteen e desde então vem ganhando notoriedade no mundo culinário. A britânica ganhou tamanha relevância no cenário gastronômico do Reino Unido que é considerada a nova Nigella pelos críticos e, segundo o jornal The Guardian, integra o grupo de jovens intitulado as “rainhas verdes”. 

A inglesa, que já dividiu panelas com chefs renomados como Antônio Carluccio e Yotam Ottolenghi e já preparou jantares na residência oficial do primeiro-ministro britânico, apresenta em seu primeiro livro, Um jeito moderno de comer, lançamento da Editora Alaúde, a culinária vegetariana despretensiosa que reflete também como o nosso jeito de comer está mudando. Cada vez mais as pessoas estão diminuindo o consumo de carne e buscando maneiras criativas de preparar grãos, verduras e legumes. Ao mesmo tempo, querem pratos saudáveis, mais leves para o estômago e o bolso e também mais fáceis de preparar. 

As receitas apresentadas nessa obra estão separadas em 11 capítulos, a começar por opções de café da manhã tanto para quem tem pressa quanto para aqueles dias em que há mais tempo para o desjejum. Em seguida, Anna traz receitas para almoços fáceis, jantares rápidos e lanchinhos para o intervalo entre as refeições. Há também capítulos dedicados a saladas que valem por uma refeição, sopas e caldos reconfortantes, e acompanhamentos que fazem tão bonito quanto o principal. Por fim, não podem faltar os doces e as bebidas que Anna apresenta em forma de tortas, bolos, sorvetes, biscoitos, brownies, geleias, sucos, licores e drinques. 

O livro ainda conta com páginas duplas que são verdadeiras aulas de culinária e ensinam o leitor a criar suas próprias receitas. Com mais de 200 receitas descomplicadas e saborosas, essa obra define o que é culinária vegetariana moderna e é perfeito para esse novo jeito de comer.
Read More

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Editora JBC lança mangá de Little Witch Academia

Editora JBC anuncia seu mais novo título que chega ao Brasil ainda em 2018: o mangá Little Witch Academia. Baseado na animação produzida pelo estúdio TRIGGER, dirigida e criada por Yoh Yoshinari e escrito por Masahiko Otsuka, o mangá ganhou sua adaptação para as páginas da revista Shōnen Ace (Editora Kadokawa) pelo ilustrador Keisuke Sato, em 2017.

A obra é voltada para o público infanto-juvenil, e conta a história da pequena Akko em suas primeiras aventuras na Escola de Magia Luna Nova. Com uma narrativa que mistura fantasia, comédia e aventura, Little Witch Academia encanta jovens de todas as idades inspirando superação, otimismo e determinação. O animê de sucesso mundial também está disponível no catálogo do serviço de streaming Netflix, com versões dublada e legendada.

A história
Atsuko Kagari ( Akko) é uma garota comum que desenvolveu seu gosto por magia desde o dia em que viu seu primeiro show de magia. Ela ficou tão encantada com a performance da apresentadora Shiny Chariot que passou a sonhar em ser uma bruxa tão legal quanto ela. Ao ingressar na famosa Escola de Magia Luna Nova, se desaponta, pois as lições não são nem um pouco animadoras. Porém, quando a instituição corre perigo, Akko enfrenta seu primeiro grande desafio.

Os personagens
Akko: É uma garota comum, que deseja ser uma bruxa. Ingressa na Luna Nova e tem como mentora sua professora de Astronomia Mágica, Ursula . Dentre suas características, as que se destacam são: impulsividade, otimismo e energia. Quando é posta diante de um desafio, o encara com determinação, mesmo que haja dificuldades para concluí-lo. Arriscaria a si própria e sua reputação para fazer o que é certo.

Sucy: É uma das amigas mais próximas de Akko. Inicialmente, suas colegas a viam como uma ‘’aberração excêntrica’’, por suas preferências na magia, como achar graça em travessuras assustadoras.

Lotte: A primeira amiga de Akko que aceita dar carona em sua vassoura no primeiro dia de aula. Estudiosa, tem a habilidade de conversar com os espíritos de objetos.

Shiny Chariot: Desprezada pela comunidade das bruxas por ter utilizado a magia para entretenimento, atualmente está desaparecida.
Read More

Conteúdo Relacionado

© 2011 Uma Leitora, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena