quarta-feira, 31 de julho de 2013

Noites Brancas

de Fiódor Dostoiévski (Editora L&PM)

O personagem principal, do qual não sabemos o nome, mas vamos chamar de Sonhador é solitário, e em uma das noites brancas de São Petersburgo encontra uma moça chorando, e ofereçe sua ajuda. Nas próximas quatro noites, os dois sentam em um banco e na noite branca, efeito comum na Europa em que o sol fica no horizonte deixando a noite clara, os dois conversam sobre muitas coisas. Ela, Nástienka conta sobre a sua difícil vida, presa a avó que não permite que ela vá a lugar nenhum. E sobre uma desilusão amorosa que vive, com um rapaz pelo qual se apaixonou um ano antes.
Em comparação com outros obras do autor esta é bem menos sombria, muito mais romântica. Isso porque foi escrito antes da prisão do autor, experiência que influenciou totalmente sua escrita. A figura do personagem principal não tem medo de mostrar quem é de verdade, e nem de revelar seus sentimentos a sua nova amiga. É um conto curto mas que permite aprofundar na história do casal, durante o período de tempo das quatro noites que eles tem juntos.
Adorei o livro, que foi um empréstimo do Marcos <3. Eu gosto muito dos autores russos no geral, o estilo, a maneira de se relacionar com o leitor, e as descrições apuradas. Dosteiévski seria muito mais romântico sem a influência da sua prisão, mas talvez o mundo perdesse um grande autor dramático no contrário. Noites brancas tem um tipo de qualidade onírica só encontrado na literatura antiga, em que momentos do passado foram eternizados pelas mãos de grandes mestres. 

2 comentários:

Nanie Dias disse...

Paola, até hoje eu não li nada desse autor, que é super famoso!

Tenho curiosidade, entretanto. Qual livro dele você me recomendaria mais?

Beijos,
Nanie

Paola Severo disse...

Eu recomendo Crime e Castigo, que tá no eu top 10 de livros favoritos. é muuuuito bom mesmo!

Postar um comentário

Conteúdo Relacionado

© 2011 Uma Leitora, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena